De olho no céu: o caçador de meteoros do Litoral


A equipe do Litoral na Rede foi até Torres, uma distância de 89 quilômetros de Tramandaí. Fomos conhecer o Gabriel Zaparolli, um adolescente de 15 anos que todas as noites, de domingo a domingo, tem um compromisso um tanto inusitado: ele é um caçador de meteoros.

Aos 14 anos, o Gabriel já era um caçador de tempestades e registrava com uma câmera fotográfica os raios, temporais e formações de nuvens fantásticas e ao mesmo tempo assustadoras. O interesse pela meteorologia e pelo céu, levou o estudante a conhecer, pela internet, a BRAMON (Brazilian Meteor Observation Network) e, não demorou muito, a casa da família no centro de Torres virou uma estação para monitorar meteoros, a única em toda a região.

O meteoro é popularmente conhecido como estrela cadente ou estrela fugaz. O fenômeno luminoso é observado quando ele passa pela atmosfera terrestre e é visto por poucos, por apenas alguns segundos. Para o Gabriel, essa é uma tarefa espetacular. Quando começa a anoitecer, ele prepara o seu equipamento: uma câmera conectada no computador por um longo cabo, levada até o telhado da sua casa e apontada para o céu. Quando consegue capturar um meteoro, é só alegria e comemoração.

Em setembro deste ano, o Gabriel conseguiu uma das façanhas mais comemoradas para um novo caçador de meteoros. Registrou por cinco segundos um meteoro, conhecido como bólido que cruzou o céu do nosso Litoral. É só o começo. O nosso caçador de meteoros sonha em trabalhar na Nasa.

Veja o Vlog e impressione-se com o talento deste jovem promissor do nosso Litoral.

Se você conhece alguém ou faz parte de projetos sociais e de cidadania no Litoral Norte, entre em contato com o “Litoral na Rede”. Pois esta história não pode deixar de ser contada e compartilhada.

COMPARTILHAR