Fotos: lobo-marinho descansa no calçadão de Cidreira

Saiba o que fazer e o que não fazer ao encontrar esses animais na praia

O internauta do Litoral na Rede, Rafael Dias, registrou, na tarde dessa segunda-feira (16), a presença de um lobo-marinho, descansando no gramado, junto ao calçadão da beira-mar de Cidreira. As fotos foram feitas próximo à Avenida Giácomo Carniel.

O Litoral na Rede consultou o médico veterinário Derik Blaese, do Ceclimar de Imbé. Ele informou que se trata de um lobo-marinho-sub-antártico, de nome científico Arctocephalus tropicalis. Pela análise da foto, o pesquisador concluiu que, aparentemente, se trata de um animal adulto.

O lobo-marinho faz parte de um grupo de animais que migra no inverno para a costa brasileira, especialmente para o Litoral Gaúcho.  O pinípedes são mamíferos marinhos que alternam as suas vidas entre os ambientes aquáticos e terrestres.

Como proceder ao encontrar um animal na orla

Todos os anos, durante o inverno e a primavera, muitos lobos se dispersam de suas colônias reprodutivas e se deslocam para o norte em busca de alimento e águas mais quentes. Muitos deles chegam exaustos ao litoral gaúcho, podendo morrer nas praias. Outros acabam interagindo com atividades humanas, como a pesca.

É importante compreender quais animais precisam ser retirados do ambiente natural e quais não precisam. O animal só deve ser retirado da praia se apresentar algum dano, como lesões externas, interações com redes de pesca ou vestígios de óleo na pelagem. Caso contrário, não devemos interferir no ciclo de vida do animal e no processo de seleção natural.

Esses animais possuem o hábito de parar na beira da praia para descansar, podendo permanecer fora da água por até 72 horas. Nesses casos não há necessidade de interferência humana.

Veja as dicas do Ceclimar

– Manter distância mínima de cinco metros e evitar aglomerações em volta do animal, pois isto causa grande estresse e pode ser perigoso;

– Jamais tentar recolocar um animal de volta ao mar;

– Nunca alimentá-los;

– Jamais tocar nesses animais, pois eles podem ser agressivos;

– Mantenha uma distância segura, pois esses animais são portadores de zoonoses que podem ser transmitidas para os humanos;

 – Nunca tentar retirá-los da praia ou transportá-los sem avaliação de profissionais qualificados (biólogos e veterinários) em fauna marinha;

– Jamais levá-los para sua residência;

– Respeitar a rotina de vida das espécies que utilizam a praia para descanso;

–  Avisar as autoridades competentes e, sempre que possível, realizar registro fotográfico para facilitar a avaliação dos biólogos e veterinários quanto a real necessidade de resgate.

Saiba como avisar o Ceclimar

O Ceclimar pode ser acionado através de diversos canais sobre a presença de animais marinhos na orla do Litoral Norte. A recomendação é que, se possível, seja enviada uma foto para uma avaliação preliminar de cada caso.

Telefone: 51-3627-1309

Email: fauna_marinha@ufrgs.br

Facebook: https://www.facebook.com/CECLIMARIBUFRGS-500759273319000/

Intagram: https://www.instagram.com/ceclimar_fauna_marinha/?hl=pt-br

Clique aqui e leia mais notícias do Litoral Norte.

Quer saber como receber as notícias do Litoral na Rede no seu Whatsapp? Clique aqui e saiba como se cadastrar. 

COMPARTILHAR