Ministério Público: proprietário de supermercado é preso em Arroio do Sal

Fiscais da Força-Tarefa Segurança Alimentar também interditou parcialmente a cozinha de um hotel

Aproximadamente 400 quilos de alimentos impróprios para o consumo humano foram recolhidos pelos fiscais da Força-Tarefa Segurança Alimentar, nesta quinta-feira (11), em Arroio do Sal. De acordo com o Ministério Público (MP-RS), o Hotel Bolzan e o Supermercado do Alemão, foram fiscalizados e interditados parcialmente, no segundo dia de operação no município.


No hotel, segundo o MP-RS, os fiscais interditaram parcialmente a cozinha por falta de organização e higiene. Além disso, foram recolhidos cerca de 100 quilos de alimentos impróprios ao consumo e 200 litros de vinagre sem procedência. Ainda segundo o MP-RS, o proprietário do supermercado, foi preso em flagrante por crime contra as relações de consumo, os problemas encontrados foram ainda mais graves.

No supermercado, os fiscais localizaram alimentos com prazos de validade vencidos, embalagens abertas, armazenados de forma irregular, moscas nos pães e problemas de identificação na rotulagem. Segundo o MP-RS, o local não tinha condições de trabalho e higienização dos funcionários, faltando pia e vestiários. O estabelecimento também foi parcialmente interditado.

Nessa quarta-feira (10), outros seis estabelecimentos foram fiscalizados pela Força-Tarefa Segurança Alimentar no município. Os fiscais encontraram problemas no Mercado Gaúcho e no Restaurante Miro´s, onde os dois locais acabaram interditados parcialmente.

No total, foram recolhidos e inutilizados cerca de 160 quilos de alimentos impróprios ao consumo.

Nos estabelecimentos vistoriados foram encontrados alimentos com prazos de validade vencidos, embalagens abertas, insetos vivos, problemas de identificação na rotulagem, armazenados de forma irregular, embutidos fora da temperatura e até carnes em contato com o piso.

Fonte: Ministério Público RS

COMPARTILHAR