Vídeo: tamanduá-mirim é resgatado e levado para o habitat no Litoral Norte

Espécie está na lista da fauna ameaçada de extinção no Rio Grande do Sul

Policiais da Patrulha Ambiental (Patram) de Capão da Canoa resgataram nessa quinta-feira (31), um tamanduá-mirim, no pátio de uma residência em Terra de Areia. O animal não tinha ferimentos e foi levado até uma área afastada da cidade e devolvido ao habitat natural.

A espécie também conhecida popularmente como tamanduá-de-colete está no Livro Vermelho da Fauna Ameaça de Extinção no Rio Grande do Sul, elaborado em 2014 pela Fundação Zoobotânica. Os especialistas que elaboraram a lista consideram que o Tamandua tetradactyla encontra-se em situação vulnerável no Estado.

O tamanduá-mirim tem porte médio, coloração amarela com uma macha escura que lembra um colete. O mamífero vive no solo e em árvores e pode ser encontrado em vários pontos da América do Sul. Ele se alimenta principalmente de formigas, cupins e abelhas, utilizando as garras para fazer um buraco no cupinzeiro e com a língua capturar os insetos.

COMPARTILHAR