Após esfaquear ex-companheira, homem é preso no Litoral

Vítima foi surpreendida em uma parada de ônibus e foi socorrida por uma equipe do Samu

Fotos: Polícia Civil

A Polícia Civil, através da 1ª Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher de Porto Alegre, prendeu em flagrante o autor de feminicídio tentado ocorrido no Bairro Teresópolis. O crime e a prisão ocorreram nesse domingo (02).

Após diligências ininterruptas, a equipe de investigação da DEAM/POA realizou a prisão do agressor em Balneário Pinhal, para onde ele havia fugido. De acordo com a Polícia Civil, foram realizadas diligências no município. Testemunhas foram ouvidas e a faca possivelmente utilizada para cometer o crime foi apreendida.

A delegada Marina Dillenburg, informou que o agressor foi reconhecido no plantão da DEAM por uma das testemunhas que ajudou a socorrer a vítima. Além disso, há imagens das câmeras de monitoramento da Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC) que demonstram o momento da agressão praticada pelo ex-companheiro, que foi indiciado por tentativa de feminicídio.

Conforme a Delegada Jeiselaure Rocha de Souza, titular da DEAM/POA e Diretora da DIPAM/DPGV, o caso foi tratado de forma prioritária desde o momento da comunicação, que culminou com a prisão do agressor horas após a prática do crime, através de investigação e repressão qualificada. “É importante lembrar a importância das vítimas denunciarem seus agressores, principalmente quando ocorrerem reiteradas ameaças. O agressor tinha antecedentes por lesão corporal, ameaça, perturbação da tranquilidade, todos no âmbito da Lei Maria da Penha, e não tinha medida protetiva de urgência em vigor”, declarou.

O crime

De acordo com a investigação, na manhã de ontem, por volta das 7h40m da manhã, enquanto a vítima aguardava o ônibus para ir trabalhar, o ex-companheiro simulou um assalto e desferiu diversos golpes de faca na vítima, não consumando o feminicídio porque foi impedido por dois indivíduos que desceram de um ônibus no local.

A vítima tentou se defender do agressor, tendo reconhecido ele durante o ato. Após fugir do local, a testemunha fez uma ligação para a SAMU, que foi atendida pela irmã da vítima que trabalha no atendimento do serviço de emergência, a qual além de acionar o socorro, depôs à Polícia Civil dizendo que ele vinha ameaçando a vítima para não pagar pensão alimentícia aos filhos do casal.

A equipe volante do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa – DHPP, coordenada pelo Delegado Leandro Bodóia, fez o atendimento do local e atos de investigação preliminar, gravando depoimento da vítima e testemunhas, apontando a autoria e motivação da tentativa de feminicídio.

COMPARTILHAR