Apreensões de drogas aumentam mais de 600% na área do 2º BPAT

Nos primeiros quatro meses deste ano, mais de 260 prisões por tráfico foram realizadas nos 13 municípios do Litoral Norte atendidos pelo Batalhão

Fotos: Rodrigo Ziebell / Brigada Militar / PM5 / Arquivo

Policiais militares do 2º Batalhão de Policiamento em Áreas Turísticas (BPAT) apreenderam 260 quilos de drogas nos primeiros quatro meses de 2021. A quantidade representa um aumento 604% em comparação com janeiro a abril de 2020, quando as apreensões de entorpecentes somaram 43 quilos.

Os dados, obtidos com exclusividade pelo Litoral na Rede, são referentes às ações contra ao tráfico em 13 dos 23 municípios do Litoral Norte, entre eles Tramandaí, Imbé, Capão da Canoa, Xangri-Lá, Arroio do Sal e Torres.

O levantamento também aponta que, no primeiro quadrimestre deste ano, as equipes do 2º BPAT realizaram 261 prisões por tráfico de entorpecentes, uma média superior a duas por dia.

O número total é 5% maior que no mesmo período do ano anterior, quando ocorreram 249 prisões.

O 2º BPAT integra o Comando Regional do Litoral Norte e é responsável pelo policiamento ostensivo nos município de Tramandaí, Imbé, Xangri-Lá, Capão da Canoa, Arroio do Sal, Torres, Dom Pedro de Alcântara, Mampituba, Três Forquilhas, Morrinhos do Sul, Três Cachoeiras, Itati e Terra de Areia.

Combate ao tráfico para reduzir indicadores de criminalidade

O Comandante do 2º BPAT, major Aurélio da Rosa, explicou que coibir o tráfico de drogas na região é o principal foco da Brigada Militar (BM). Segundo o oficial, essas ações impactam diretamente nos demais indicadores de criminalidade.

“Todos os outros crimes, eles acabam, de alguma forma, vinculados ao tráfico de drogas. Então, quando a gente combate ao tráfico de drogas, também está diminuindo os índices de homicídio, de roubo, de furto. Uma coisa alimenta a outra.”, detalhou o major ao Litoral na Rede.

O comandante também salientou que os resultados das ações de combate ao comércio de entorpecentes são monitorados através de uma ferramenta do programa RS Seguro.

“Dentro deste programa que nós trabalhamos hoje, que é uma ferramenta do governo do Estado, fica muito visível pra nós que combatendo o tráfico, saturando a área deles e não dando espaço para o tráfico de drogas, as outras coisas deixam de acontecer na volta”, avaliou o oficial.

De acordo com o major Aurélio da Rosa, a BM também tem apostado em inteligência, integração com outros órgãos de segurança e investimento em tecnologia.  Os policiais estão empregando drones nas ações e contam com apoio de um helicóptero do Batalhão de Aviação. Neste ano, a base da aeronave passou a ser no Aeroporto de Capão da Canoa.

Maior apreensão foi na Rota do Sol

Foto: Brigada Militar / 2° BPAT

A maior apreensão ocorreu no dia 29 de março, em Itati. Na ocasião os PMs localizaram 50 quilos de crack e 20 de cocaína em dois veículos abordados na ERS-486, a Rota do Sol. Dois homens foram presos.

Os flagrantes deste tipo de crime são registrados quase todos os dias e envolvem variadas quantidades de entorpecentes. Um deles foi em Tramandaí, no dia 30 de março, quando a BM descobriu um depósito de uma facção criminosa e apreendeu cocaína, crack e ecstasy, além de armas e munições.

Outro ocorreu em 21 de abril, em Imbé. Mais três quilos de drogas foram apreendidos e outros dois homens acabaram presos.

Quer receber as notícias do Litoral na Rede no seu WhatsApp? Clique aqui e entre no nosso grupo.

Leia mais notícias do Litoral Norte. 

COMPARTILHAR