Ciclone extratropical: saiba qual deve ser o impacto no Litoral Norte

Inmet e Marinha emitiram alertas, meteorologista explica

Foto: Litoral na Rede/ Arquivo

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) e a Marinha do Brasil emitiram alertas de tempo adverso no Rio Grande do Sul a partir desta quarta-feira (03). O motivo é um ciclone extratropical que se formou na costa sul do Rio Grande do Sul, próximo à fronteira com Uruguai, como informado na segunda-feira (1º) pela meteorologista do Litoral na Rede, Ludmila Pochmann.

A Marinha fez diversos alertas. O primeiro de mar alto na costa gaúcha, com ondas entre 3 e 5 metros em alto-mar, a partir das 21h desta quarta-feira . Outro é de ressaca do mar, entre Chuí e Florianópolis, com ondas de mais de 2,5 metros perto da praia, a partir do fim da tarde desta quinta-feira (04). E o terceiro é de vento forte no Litoral do Rio Grande do Sul, também a partir da noite de hoje.

A meteorologista Ludmila Pochmann informa que os principais impactos desse ciclone no Litoral Norte serão o vento e a ressaca do mar. Segundo ela, as rajadas de vento podem chegar a 60 Km/h.

“O sistema de baixa pressão traz a formação desse ciclone para o Sul do Rio Grande do Sul e este sistema está previsto para chegar à costa, na área de Rio Grande e Pelotas, nesta tarde. Ele vai ocasionar muitas chuvas e até queda de granizo em toda essa região centro-sul do Estado. E em alto-mar, quando ele começar a se mover para o Oceano Atlântico, vai gerar esteiras muito intensas de vento e, com isso, temos todos essas alertas, com ondas altas e possibilidade de ressaca para todo o Litoral Gaúcho e, possivelmente, uma parte da costa catarinense também”, detalhou.

COMPARTILHAR