Dermatologista orienta sobre cuidados com a pele no inverno

Queda das temperaturas causa ressecamento e desidratação o que facilita o desenvolvimento de doenças

Cuidados com a pele devem aumentar durante o inverno. Foto: Marcelo Matusiak / PlayPress

A combinação de vento frio e banhos com água quente interfere na manutenção de uma pele saudável nessa época do ano. É comum no inverno o ressecamento da pele, que apesar de não ser grave, causa incômodo, como coceira e descamação. As partes mais afetadas do corpo são rosto, braços e pernas, podendo em alguns casos evoluir para casos mais graves. Algumas doenças, como os eczemas, a psoríase e a rosácea podem também piorar.

A médica dermatologista e vice-presidente da Sociedade Brasileira de Dermatologia – Secção RS (SBD-RS), Clarissa Prati, salienta que os hábitos de hidratação devem ser reforçados.

“Neste período, é sugerido reduzir a quantidade de sabonetes ou ainda que se usem produtos dermatológicos sem sabão e reforce-se a rotina de hidratantes, para crianças e idosos, principalmente. A coceira resultante do ressecamento interfere muito na qualidade de vida. Para casos mais graves, indica-se investigar e tratar com o seu médico dermatologista”, orienta.

Por fim, a médica lembra que, muito comuns em dias mais frios, os aquecedores de ar também precisam ser utilizados de maneira moderada, pois, ressecam e prejudicam a pele.

Fonte: Sociedade Brasileira de Dermatologia / RS / Playpress

COMPARTILHAR