Facção criminosa usava adolescentes para cometer assassinatos em Osório

Polícia Civil e Ministério Público deflagraram operação para prender envolvidos em homicídios na cidade; seis pessoas foram presas e dois menores apreendidos

Operação Ponto Final. Foto: Polícia Civil

A Polícia Civil e o Ministério Público de Osório deflagraram nesta quinta-feira (19) a operação “Ponto Final”, que teve como alvo uma facção criminosa envolvida com tráfico de drogas e homicídios na cidade do Litoral Norte do Rio Grande do Sul. Os agentes cumpriram 21 ordens judiciais: prisões preventivas, buscas e apreensão e internação de adolescentes envolvidos em atos infracionais.

A maioria dos mandados foi cumprida em Osório, mas também houve ações em Tramandaí e Charqueadas.  Seis pessoas foram presas e dois adolescentes internados. O grupo criminoso empregava menores de idade para cometer assassinatos.

“Há uma brutalização dos adolescentes. Eles são cooptados para o crime, com sua desinibição, com sua coragem e são armados e preparados para isso. Eles são treinados”, disse o promotor de justiça, Fernando Andrade Alves durante entrevista coletiva após a operação.

Segundo o promotor, o jovem apontado como um dos principais executores da facção criminosa morreu em confronto com a Brigada Militar, em outubro, no bairro Popular, em Osório.

“Nós tivemos um indivíduo aqui na cidade que era, desde menino, envolvido com ato infracional. Acabou falecendo em confronto com a Brigada Militar, há um mês. Esse indivíduo era o executor dessa facção enquanto não estava internado, porque ele passou por várias internações na Fase”, afirmou  o integrante do Ministério Público.

O titular da Delegacia de Osório, delegado João Henrique Gomes, informou que pelo menos quatro homicídios estão relacionados ao grupo que foi alvo da operação desta quinta-feira. A investigação começou em março e usou modernas técnicas policiais para obter provas contra os envolvidos.

“Conseguimos identificar as lideranças, os executores, toda uma divisão de tarefas dessa organização criminosa instalada em Osório. E a partir desse momento, a gente vai responsabilizar pontualmente esses criminosos”, afirmou o delegado.

Operação Ponto Final. Foto: Polícia Civil

Ao longo da investigação da operação Ponto Final, foram apreendidos 2,5 Kg de crack, maconha e cocaína, 65 telefones celulares, uma pistola e dois revólveres e mais de 80 munições. A partir das ações de hoje, a Polícia Civil realizará outras investigações sobre a atuação da facção na cidade.

Aproximadamente 60 policiais participaram da operação. A ação contou com o apoio da Superintendência dos Serviços Penitenciários (Susepe), Coordenadoria de Recursos Especiais (Core), Gabinete de Inteligência e Assuntos Estratégicos (GIE) e Divisão de Apoio Aéreo (DAA).

Veja o vídeo da operação Ponto Final

COMPARTILHAR