Fotógrafo registra um dos botos mais tradicionais da barra do Rio Tramandaí 

"Coquinho" interage com os pescadores há mais de 30 anos

 

Foto: Mikael Mielke
Foto: Mikael Mielke
Foto: Mikael Mielke

O fotógrafo Mikeal Mielke fez belíssimos registros, nesta semana, de um dos botos mais tradicionais da Barra do Rio Tramandaí. Ele fotografou “Cooquinho”, nome dado pelos pescadores ao animal devido a uma macha que ele tem na cabeça.

As imagens foram capturadas nessa quarta-feira (06), em Imbé. De acordo com pesquisadores do projeto Botos da Barra, “Coquinho” é visto com bastante frequência e é um dos golfinhos que interage com os pescadores artesanais.

De acordo com a bióloga, Bárbara dos Santos, do Projeto Botos da Barra, Coquinho é dos indivíduos mais antigos que atualmente adentram o estuário e tem em torno de 40 anos. Segundo os pescadores da Barra, ele é filho da “Galhamol”.

O coordenador do projeto, professor do Ceclimar/ UFRGS, Ignacio Moreno, destaca que este boto, é facilmente reconhecido pois possui uma manchinha preta na região lateral da cabeça (visível na foto) e sua nadadeira dorsal é bem lisa e possui uma série de ondulações na base.

Em julho deste ano, o Litoral na Rede publicou outra sequência de fotos cedidas pelo fotógrafo Mikael Mielke, que mostram o momento que um boto captura uma tainha no Rio Tramandaí.

COMPARTILHAR