Ique Vedovato e Régis Cacetinho assumem a Prefeitura de Imbé

Vereadores também foram empossados na noite dessa sexta-feira

Ique Vedovato assumiu a Prefeitura de Imbé. Fotos: Ivan de Andrade e Talis Ramon/ DECOM Imbé

“O terceiro ciclo de um projeto transformador”. Foi assim que o novo prefeito Luis Henrique Vedovato, o Ique (MDB), definiu o governo que assumiu nesta sexta-feira (1º) o comando da cidade de Imbé. A sessão solene de transmissão da chefia do Executivo e posse dos vereadores eleitos ocorreu no Ginásio Municipal Eng. Floreal Sala, no Centro, com controle de acesso de convidados e esquema reforçado de segurança sanitária – como uso obrigatório de máscaras e distanciamento social – para evitar a propagação da Covid-19.

Ao se despedir do cargo de prefeito após oito anos de mandato, Pierre Emerim enalteceu o fato de ter deixado o Executivo com aproximadamente R$ 11 milhões em caixa. Ele desejou sorte ao sucessor e ao vice, e reforçou a importância da sequência ao projeto de governo iniciado ainda no primeiro mandato.
“Nós nos elegemos juntos em 2012, naquele projeto de fazer a cidade mudar. Agora é com vocês, que conhecem a cidade como ninguém. Cada um com suas características, formarão uma dupla que dará continuidade ao crescimento da nossa cidade”, disse Pierre. “Espero que consigam manter o relacionamento político no mais alto nível. E conhecendo vocês como conheço, não tenho dúvidas de que manterão a Prefeitura no caminho certo”, completou.
O vice-prefeito Carlos Régis Silveira, o Régis Cacetinho (MDB), se dirigiu ao agora ex-prefeito Pierre para reforçar a proposta de continuidade encampada pelo grupo político nas eleições municipais.
“Sob sua chefia, prefeito, criamos uma marca de comprometimento e respeito com a coisa pública. Oferecemos desenvolvimento, prestação de serviço e a organização da cidade. Foi isso que elegeu um terceiro ciclo do nosso governo”, disse. “As pessoas votaram na gente esperando trabalho. Nos passaram uma procuração para que nós representássemos a comunidade nos próximos quatro anos. E, na condição de vice, eu garanto que as pessoas terão a continuação da prestação do serviço público”, concluiu Cacetinho.
Pierre Emerim se despede da Prefeitura de Imbé depois de oito anos como prefeito. Foto: Ivan de Andrade e Talis Ramon / DECOM Imbé
Vereador por dois mandatos (entre 2005 e 2012) e vice-prefeito nas duas últimas gestões (2013-2020), Ique celebrou a aprovação no quinto pleito consecutivo e revelou um “friozinho na barriga” por assumir o comando do Executivo no lugar de Pierre. “Eu vejo a esperança das pessoas e sei que nós teremos que nos superar para atender a expectativa gerada a partir daquilo que nós mesmos fizemos”, projetou.
Na presença da mãe, Maria de Lourdes Vedovato, e exaltando a memória do falecido pai, Pedro Jurandir Vedovato, primeiro vice-prefeito e segundo prefeito do município, Ique lembrou o processo emancipatório do município, realizado há mais de três décadas.
“Com a ajuda de uma comissão eles desmembraram Imbé de Tramandaí e encaminharam a emancipação da nossa cidade. Eu posso dizer que o Imbé nasceu lá em casa. O Imbé de hoje é fruto do ideal de um casal que viu nesse pedaço de terra um lugar para prosperar e ser feliz”, disse o novo prefeito.
Entre outros diversos agradecimentos, Ique destacou a importância do funcionalismo público na condução do governo. “Uma das tantas coisas que conseguimos fazer nestes oito anos de governo foi devolver ao servidor a autoestima. E a população identifica em cada um deles a responsabilidade pelas entregas que o nosso governo fez”, disse.
“A maior obra que conseguimos entregar à população não foi nenhuma obra física. Não foram as escolas, a Policlínica, os postos de saúde. Também não foi o asfalto, o calçadão ou o programa Imbé Mais Seguro. A nossa maior obra desse período foi devolver para a população a dignidade. Nós entregamos dignidade ao povo. Nossa maior obra foi fazer com que o cidadão imbeense pudesse sentir orgulho de fazer parte de Imbé”, complementou.
Encerrando a sua primeira fala oficial como prefeito da cidade, Ique revelou seu principal anseio para o novo ano. “Desejo um 2021 muito melhor que 2020. Que a vacina contra o coronavírus chegue e seja distribuída o mais breve possível para toda a população. Que ela seja eficaz e venha como esperança para que tenhamos de volta a vida normal”, resumiu.
Por fim, o presidente eleito da Câmara, Fabrício Rebechi, lembrou que iniciou na vida política juntamente com Ique, na eleição de 2004. “Tive a oportunidade de ocupar uma cadeira na Câmara representando não só aqueles que votaram em mim, mas todos os moradores. Eu e o Ique tivemos a grata satisfação de sermos escolhidos outras vezes”, refletiu.
“No comando do Legislativo, estarei dando pleno e total apoio à base e às demandas vindas do Executivo. Durante o meu mandato a porta do Gabinete da Presidência estará sempre aberta, tanto aos vereadores quanto à comunidade, para discutirmos os caminhos e as soluções para os problemas da cidade. À comunidade, aliás, eu reafirmo: somos funcionários de vocês”, sintetizou o vereador.
Além dos atos de posse, a sessão também foi marcada pelo descerramento da placa com a foto do ex-vereador e presidente da Câmara em 2020, Elton Kieser (PT), que passou a integrar a Galeria dos ex-presidentes do Legislativo, e pela eleição da Mesa Diretora da Câmara, eleita para a Gestão 2021.
A composição ficou assim:
• PRESIDENTE: Fabrício Rebechi (PTB)
• 1° VICE-PRESIDENTE: Marcelino Teixeira, o Catarina (MDB)
• 2° VICE-PRESIDENTE: Paulo Roberto Cardoso Batista, o Paulinho Enfermeiro (PTB)
• 1° SECRETÁRIO: Vilmar Martins Monteiro, o Nico (PT)
• 2° SECRETÁRIO: Fagner Braga Goulart, o Guiner (PT)
Além deles, também foram empossados os vereadores Caio Sant’ana (PT) e Claudia Raquel Duarte (PDT). Já os vereadores Oldair Arceno (MDB) e Jorge de Souza (MDB), que também participaram da solenidade de posse, foram anunciados como novos comandantes das secretarias de Transportes e de Limpeza Urbana, respectivamente. Para as duas vagas serão chamados os suplentes, Paulo Sérgio Galimberti e Renata Silveira Nunes, a Mãe Renata, ambos do MDB.
Texto: Talis Ramon / DECOM Imbé
COMPARTILHAR