Litoral Norte tem 91 pessoas aguardando vagas em hospitais

"Há muitos pacientes intubados fora da UTI devido à falta de leito. Faltam respiradores em alguns serviços", alerta o Comitê de Emergência da 18ª Coordenadoria Regional de Saúde

Foto: Maicon Hinrichsen / Secom / Arquivo

“A rede assistencial de saúde do Litoral Norte colapsou”: a frase abre o boletim epidemiológico do Comitê de Emergência (COE) da  18ª Coordenadoria Regional de Saúde (CRS), divulgado na noite desta segunda-feira (1°). Segundo o COE, a região bateu todos os recordes negativos da pandemia do novo coronavírus ao longo desse fim de semana.

O Comitê informou que há 38 pacientes aguardando leito em UTI e 53 a espera de leito clínico. “Há muitos pacientes intubados fora da UTI devido à falta de leito. Faltam respiradores em alguns serviços”, alertam os profissionais que realizam o monitoramento da pandemia na região.

Nesta segunda-feira, pela primeira vez, o Litoral Norte teve mais pacientes internados em terapia intensiva do que a capacidade das UTIs da região. Também não há vagas em leitos de enfermaria para pacientes com a Covid-19.

À noite, a taxa de ocupação de UTI estava em 101%. Já a de leitos clínicos atingiu 129%.

Desde sábado, 1.445 novos diagnósticos da doença foram notificados na região. Uma média de mais de 480 casos por dia. Há 3.768 pessoas em tratamento ou em isolamento para não transmitir o vírus, também o maior número da pandemia.

Nos últimos três dias, também foram notificadas 14 mortes de pacientes com Covid-19. Três ocorreram em Tramandaí e outras três em Imbé. Também houve óbitos de dois moradores de Arroio do Sal, um de Capão da Canoa, um de Cidreira, um de Mostardas, um de Santo Antônio da Patrulha e um de Três Forquilhas.

COMPARTILHAR