“A pior parte é ficar longe da família”, diz moradora de Capão que recebeu alta após tratar Covid-19

Paciente de 36 anos ficou 16 dias internada no Hospital Nossa Senhora da Conceição em Porto Alegre; saída do hospital foi marcada por emoção

A moradora de Capão da Canoa, Jucilaine Guilherme da Silva, 36 anos, venceu a Covid-19 e recebeu alta no fim da tarde dessa sexta-feira (24), após ficar 16 dias internada no Hospital Nossa Senhora da Conceição, em Porto Alegre. “É horrível ficar isolada. A pior parte é ficar longe da família”, disse ao deixar o hospital.

A dona de casa tem lúpus e problemas cardíacos e foi levada para Porto Alegre após passar mal no dia 9 de abril. Foi atendida primeiro na emergência e depois encaminhada ao setor de hemodiálise, onde houve a coleta de exame para detecção do novo coronavírus.

Jucilaine disse que pensou que não resistiria quando recebeu a informação que o exame tinha sido positivo.  “Tu receber a notícia que tem o coronavírus, a primeira impressão que tu tem é que tu vai morrer, principalmente por causa do lúpus, eu tenho problema de coração, então ali eu me vi morta”, contou.

Mas ela superou e deixou o hospital sob aplausos dos profissionais de saúde que a atenderam durante o período de internação ( veja o vídeo).  “Hoje eu tô aqui, viva, linda e maravilhosa”, comemorou.

Ao receber alta o que mais Jucilaine queria era chegar em casa e ver os filhos e o neto, que tem um ano de idade, mesmo à distância. Como segue em isolamento, ela ainda não pode abraçar os familiares.  “Só no tu enxergar já tá bom”, garantiu.

O Litoral na Rede conversou na manhã deste sábado (25), por telefone, com o marido de Jucolaine, o serralheiro Enito Ricardo Antunes da Silva.  Ele contou que a esposa retornou para Capão da Canoa. “Eles mandaram ficar isolada ainda, ela tá isolada no quarto. Eles fizeram o exame, ela não tem mais o coronavírus, mas é pra ficar isolada um tempo, sete dias”, disse.

Enito disse que a volta para casa da esposa foi emocionante. “Ela chorou, ficou todo mundo emocionado. Eu pensei que ela não ia voltar, ela foi muito mal. Só o fato de ela estar aqui foi uma vitória”, comemorou.

O caso de Jucilaine foi contabilizado em Porto Alegre, onde ocorreu o diagnóstico. Oficialmente, Capão da Canoa teve seis pacientes infectados pelo novo coronavírus. Todos estão curados.

Veja o vídeo

Leia também:

Tramandaí registra segundo caso de Covid-19

Uso de máscaras será obrigatório em Osório

Receba as notícias do Litoral na Rede no seu WhatsApp. Envie um mensagem com seu nome, município e #notícias para 51-99113-0101 e adicione o nosso número da agenda do seu telefone.

COMPARTILHAR