Prefeito de Porto Alegre determina fechamento de lojas de shoppings

Nelson Marchezan Júnior decretou situação de emergência na Capital; cidade tem 16 casos confirmados de Covid-19

Imagem meramente ilustrativa

As lojas de shoppings centers, centros comerciais e galerias de Porto Alegre deverão ficar fechadas por 30 dias a partir desta quinta-feira (19). Esta é uma das medidas determinadas pelo prefeito da Capital Gaúcha, Nelson Marchezan Júnior e consta em um dos decretos publicados em edição extraordinária do Diário Oficial do município nessa terça-feira (17).

São exceções farmácias, clínicas de saúde, supermercados, restaurantes e locais de alimentação localizados nesses centros de comércio.  Em todo o Rio Grande do Sul foram confirmados 19 casos de Covid-19, sendo 16 em Porto Alegre.

Em outro documento foi decretada situação de emergência em Porto Alegre devido ao coronavírus. O decreto estabelece uma série de medidas relacionadas com a higienização e proteção sanitária de estabelecimentos do comércio e setor de serviços.

Restaurantes, bares e lancherias não poderão exceder a capacidade de 50% da lotação do ambiente, o que inclui reduzir o número de mesas para o atendimento ao cliente e manter distância mínima de dois metros entre elas.

Os estabelecimentos deverão, ainda, observar novas regras para limpeza de três em três horas. O forro e as paredes deverão ser incluídos nos procedimentos de higienização, com uso de produtos específicos. Protetores salivares para buffets, manutenção de janelas abertas e disponibilidade de álcool gel 70% para o público em circulação também estão entre as novas obrigações do período.

Foi determinado ainda o cancelamento de todo e qualquer evento em ambiente fechado, bem como de eventos abertos com mais de 50 pessoas.

No Litoral Norte não há nenhum caso confirmado de Covid-19. O último boletim epidemiológico publicado pela Secretaria Estadual da Saúde na segunda-feira (16) apontava seis casos suspeitos em investigação na região. 

COMPARTILHAR