Quase 100 pessoas são presas durante o feriadão de Ano Novo no Litoral Norte

Prisões foram realizadas pela Brigada Militar 

Foto: Brigada Militar

O feriadão do Ano Novo movimentou os municípios do Litoral Norte. Milhares de turistas se deslocaram da região metropolitana e do interior para curtir a virada do ano na região. Entre os veranistas e moradores que procuravam paz e tranquilidade, havia também, criminosos que muitos deles foram presos pela Brigada Militar (BM).

De acordo com o Comando Regional de Polícia Ostensiva do Litoral (CRPO Litoral), no período de 30 de dezembro de 2020 a 03 de janeiro de2021, foram realizadas 93 prisões, nas praias e cidades do Litoral Norte, onde acontece a Operação Golfinho. “A Brigada Militar pautou suas ações em dois eixos: preventivo e repressão qualificada”, explicou o coronel Marcel Vieira Nery, comandante do CRPO.

Segundo o oficial, no eixo preventivo, nas praias de maior circulação de pessoas, a corporação intensificou ações visando ao cumprimento de normas do distanciamento controlado, conjuntamente com as prefeituras, envolvendo a participação das Guardas Municipais, e com a Polícia Civil.

“Na repressão qualificada, ocorreram a Operação Boas Vindas, com a utilização de cães de faro em terminais rodoviários; Operação Sossego, buscando coibir a utilização de equipamentos sonoros em locais e horários inadequados; e a Operação Avante Força Total 24 Horas, que inclui barreiras policiais em zonas identificadas com maior número de ocorrências e foco na apreensão de armas e captura de foragidos”, explicou o comandante.

De acordo com o CRPO Litoral, durante o feriadão, foram abordadas 4.434 pessoas, fiscalizados 155 casos de perturbação de sossego público e prestado apoio a agentes municipais de fiscalização em 88 denúncias de aglomerações. Ainda foram fiscalizados 2.669 veículos e autuados 232 deles por irregularidades.

No sábado (02) um homem foi detido em Imbé e levado para a delegacia após arremessar uma garrafa nos policias militares, dando inicio a uma confusão que reunia mais de 3 mil pessoas. Para controlar a situação e dispersar a multidão, os PMs utilizaram bombas de efeito moral e também houve um disparo de munição não-letal.

Em Cidreira, no 1° dia do ano, duas mulheres foram presas após deixar duas crianças amarradas em cadeiras de praia. O motivo: elas foram fazer compras e depois tomaram banho de mar.

O coronel Marcel destaca que durante o feriadão, “a participação do Batalhão de Aviação da BM e o Serviço de Inteligência da Corporação foi fundamental para o planejamento e a execução das ações de polícia ostensiva levadas a efeito”, finalizou.

COMPARTILHAR