Se esta rua, se esta rua fosse minha…

Por EVERSON MICHEL, blogueiro do Litoral na Rede

Foto: Everson Michel / Litoral na Rede

Embora o título do artigo de hoje seja um tanto romântico, não há muito romantismo na questão. Entretanto, se esta rua fosse minha, certamente, não estaria em total desarrimo como está.

Eu venho falando sobre o descaso do DAER para com a ERS-407 há, pelo menos, 5 anos e não me recordo de alguém efetuar algum tipo de manutenção nesta rodovia tão importante para os municípios de Capão da Canoa e Xangri-Lá. A reclamação de motoristas e até pedestres é geral, pois a insegurança impera ao longo do trecho. Na intenção de desviar das crateras, motoristas arriscam-se fazendo manobras que muitas vezes colocam suas vidas e as dos pedestres em risco, já que por vezes é necessário evadir para o acostamento quando há veículos trafegando no sentido contrário.

Porém o descontentamento e temor não são apenas dos motoristas e pedestres! Os muitos comerciantes que estão instalados ao longo da rodovia também não suportam mais tamanho descaso. Alguns chegam a perder vendas porque os veículos, simplesmente, não conseguem acessar o estacionamento do estabelecimento sem danificar a suspensão e, para amenizar o dano, muitos acabam por solucionar o problema colocando cascalhos e areia na tentativa de tapar os buracos, medida que dura até a próxima chuva e, aí, vem outro grande problema: com a água empossada não é possível saber o tamanho ou a profundidade dos buracos que mais parecem escavações arqueológicas (porque já ali há muito tempo)!

Se fosse apenas no acostamento, já seria o suficiente para o Estado criar vergonha e realizar a manutenção, mas em se tratando da pista de rolagem, o enxovalho é ainda maior, pois coloca todos em risco. No mínimo, risco de danos materiais e vamos torcer para não ocorrer algo ainda pior.

Por outro lado, penso que falta também mais iniciativa das duas prefeituras em cobrar do DAER uma ação efetiva e definitiva, afinal esta estrada é vital para ambas as cidades. Mas o famigerado joguinho do empurra-empurra impede uma solução neste caso. Em resumo, o DAER diz que os municípios já foram autorizados a realizar a manutenção, entretanto os municípios não fazem porque apenas a autorização do Estado não basta, é preciso aporte financeiro para que Capão da Canoa e Xangri-Lá não tenham que sacrificar parte do seu orçamento realizando obras que são de responsabilidade do Órgão do Estado. (É muito cômodo e até irresponsável eu pedir para alguém vir cortar a minha grama e não ter que pagar).

O que me deixa, de certa forma aliviado, é que estamos em ano eleitoral e, TALVEZ, alguém seja benevolente para conosco ou ainda melhor, possa vir uma emenda para esta manutenção, pois já recebemos muita verba para compras de ambulâncias. Está na hora de mudar o foco.

De qualquer sorte, vamos seguir esperando uma solução.

Nos vemos na próxima.

COMPARTILHAR